Axónios Gastos - fibras condutoras ou prolongamentos de neurónios que se encontram já consumidos.

sábado, novembro 27, 2004

Fenómenos de...Almada


Almada tem destas coisas...de séculos a séculos surgem fenómenos que ninguém sabe explicar:
Em Almada, Carvalhas sucedeu a Cunhal e agora passados 14 anos, acontece o mesmo com Jerónimo de Sousa.
Fenómeno fenomenal é também existirem ainda palavras de ordem como a do ex-líder Álvaro Cunhal, que causem furor nalguns jovens. Realmente assustou-me ver gente nova explodir de extâse com o "Viva o marxismo-leninismo! Viva o Partido Comunista Português!"
Pensava eu que juventude era inconformismo, inovação e que esta não estava instalada!
Mas não, voltaram a aplaudir o "vitória da classe operária, das massas trabalhadoras, dos intelectuais, da juventude, das mulheres e de todas as outras forças progressistas". Classes estas que tanto quanto soube hoje, têm diferentes pesos na altura da votação dentro dos congressos do PCP!
Mas, refresquem-me lá a memória, não são estes senhores que querem a "absoluta igualdade"?Ou só a querem das portas para fora?
A propósito...progressistas não é para dar aspecto de quem pretende progresso? Então porque voltam a escolher um ortodoxo e porque é que mais uma vez não existem alternativas nas listas ou nas moções?Era muito confuso ou anti-estatutário?
Ou será que Edgar Correia, antigo dirigente do dito Partido tinha razão quando disse que, "fica patente que o PCP carece de uma profunda democracia interna".
E se os sindicatos não são instrumentalizados porque razão se falou no nome de Carvalho da Silva para suceder a Carvalhas?
Para finalizar, só referir que aquilo que poderia ser a única novidade deixou de o ser, quando me lembrei que o BE é o PCP num novo formato e que como tal obriga a tal coligação a cheirar a "ranço"

E ainda me chamam eles conservador...
|| JMC - João Maria Condeixa, 01:35

7Comentários:

Viva o marxismo-leninismo e pronto! E os intelectuais precisam de ser liderados por um operário, senão perdem-se em considerações teóricas e atrasam a revolução
Anonymous Anónimo, at 4:31 da tarde  
Já agora, esses intelectuais tem actividade aberta? É uma nova profissão liberal? Descontam?
É que são muitos no novo comité central e das mais variadas idades, o que me leva a perguntar, como se chega lá e no que consiste concretamente...
E quanto é que valem os votos deles, o mesmo que os de um operário ou outra "classe"? Disseram-me que não...
"Se és jovem, tens mais de 18 anos e julgas-te um intelectual...PCP o partido que te satisfaz!"
Blogger JMC - João Maria Condeixa, at 2:40 da manhã  
"ranso" ou "ranço"?

Anónimo só porque não tenho tempo para me registar...

João Baptista
Anonymous Anónimo, at 5:15 da tarde  
"ranço". agradeço e corrijo...
Blogger JMC - João Maria Condeixa, at 3:14 da tarde  
Pelo que percebi, joão baptista é um operário.
Anonymous Anónimo, at 1:35 da manhã  
Este Partido de que fala tem paredes de vidro. Este partido tem mais de 80 anos e sempre, mas sempre lutou pela mesma causa: A defesa da classe operária. Esta luta não pode cheirar a ranso quando senhores como o independente Bagão Félix atacam os direitos conquistados pela Revolução de Abril. A mesma revolução pela qual o PCP sempre lutou e que os partidos de direita tentam hoje votar ao esquecimento, manobra aliás já mostrada em certos congressos nos quais se esquecem os dirigentes históricos. Como defendia Trotsky, os partidos comunistas devem actuar sobre as linhas mais resistentes e reaccionárias da sociedade e não procurar os caminhos mais fáceis. Só por desonestidade ou fraqueza intelectual se pode chamar a isto conservadorismo.
Não houve insultos contra "animais em manada" e a prova de que há democracia foi a implementação do voto secreto.
Sr. Condeixa, conservadorismo é deixar mulheres passarem pela humilhação dos bancos de tribunais pelo facto de interromperem voluntariamente a gravidez; conservadorismo é defender os interesses dos grandes grupos económicos, conservadorismo é não erguer a voz contra o aumento de propinas e elitização do ensino público.
Blogger Ângelo Masmorra, at 4:03 da tarde  
Ângelo Masmorra, deixe-me felicitá-lo por ter sido crítico e ter assinado. É raro hoje em dia tal pormenor, sobretudo quando se está na posição de crítico.
No entanto permita-me dizer-lhe que é realmente mais fácil permanecer no mesmo marasmo em que se encontra o PCP do que evoluir e reabilitar partidos...Não está a ir contra o seu querido Trostky?
Quanto ao meu conservadorismo, acho que não é difícil através do meu blog compreender a minha posição sobre determinados assuntos, mas conhecer-me um pouco melhor antes de escrever também não fazia mal...sabe...é que através de ensino superior e propinas nunca me perfilaram como um "british gentleman". A massa crítica existe e existirá sempre que for necessária!
Conservadorismo não é sinal de conformismo ou nacional-porreirismo!
Blogger JMC - João Maria Condeixa, at 4:13 da manhã  

Add a comment

Site Meter BlogRating