Axónios Gastos - fibras condutoras ou prolongamentos de neurónios que se encontram já consumidos.

segunda-feira, agosto 28, 2006

Sinal que as temperaturas vão baixar

O meu pacote de leite já dura até 2007. Está a findar o verão e eu ainda não tive férias!
|| JMC - João Maria Condeixa, 17:06 || link || (1) Comentários |

domingo, agosto 27, 2006

Dinâmica Social

Até há duas gerações atrás, as famílias com posses suficientes para viver em Lisboa e lá guardar um "pequeno prazer campestre" na Sociedade Hípica Portuguesa, em pleno Campo Grande, alimentavam, em troca de trabalho, outras tantas bocas que esforçadamente vieram a subir na vida. Hoje em dia, os descendentes dessas famílias, que se mantiveram fiéis à arte equestre, dependem financeiramente dos apoios dados pelas empresas dos descendentes que a sua família empregava.

Por sua vez, também a indumentária urbana dos frutos dessas gerações foram trocadas entre si.

O Homem social de Marx aqui não existe, como em quase tudo na vida, estamos perante o personalismo de Mounier.

|| JMC - João Maria Condeixa, 15:20 || link || (0) Comentários |

sexta-feira, agosto 25, 2006

Planetas Arianos

Determinaram que as dimensões são fundamentais para o estatuto de Planeta e o pobre do Plutão saíu de cena.
Fico agora com uma ligeira sensação de vazio na minha cultura vastíssima, ao mesmo tempo que pondero avançar com uma acusação de atentado aos direitos humanos, baseado no caso Mundo vs Heinrich Himmler.
P.S. ainda se lembram desta série? Imaginem agora o elenco que marcou a nossa vida infanto-juvenil com um enorme buraco negro no lugar do anãozinho de sotaque esquisito.
|| JMC - João Maria Condeixa, 15:29 || link || (2) Comentários |

Salas de chuto (reloaded)


Quando em menos de um ano a maré traz de volta a questão das salas de chuto, sou obrigado a fazer um reloaded, pois não tenho paciência, sequer,para voltar a pensar num assunto onde a razão (nem que seja apenas a minha) não mudou uma vírgula!
Continuo, tal como em Março, a achar que é chutar a bola para canto!
|| JMC - João Maria Condeixa, 04:15 || link || (0) Comentários |

quarta-feira, agosto 23, 2006

A esperança é a última a morrer...

Depois de ter revisto o "12 macacos", entristeço-me, enquanto eterno candidato a "temponauta", pois tenho de concordar que se o Homem não está habilitado para responder às diferenças de fuso horário numa viagem Japão-Portugal, também não pode ser pretendente às ideias de Einstein! Pelo menos para já...
|| JMC - João Maria Condeixa, 03:28 || link || (0) Comentários |

terça-feira, agosto 22, 2006

Colocações fantasma?


Se a Ministra da Educação fecha 1460 escolas e ainda assim diz que os docentes estão a ficar colocados mais perto de casa, é porque só podem ser colocações fantasma.
Ler o comunicado na íntegra aqui.
|| JMC - João Maria Condeixa, 00:10 || link || (0) Comentários |

domingo, agosto 20, 2006

Conclusões extra-curriculares

Das primeiras conclusões que retiro da pesquisa bibliográfica para a minha tese é que:
  1. É fácil sujeitar o gigante económico chinês, tal é a sua dependência energética em carbono. Parece que o petróleo não se dá bem por aqueles lados, logo como preferem o carvão e a madeira, se os portugueses lhes quiserem "fazer frente", basta-lhes enviar os malditos pirómanos que por cá teimam em andar;
  2. Que a França só não enveredou mais ainda pelo nuclear (embora seja a camisola amarela da europa neste aspecto) porque tem a elf. O que não me espanta nada, pois estamos habituados a ver isso em vários sectores e vários países. E nós temos o quê?
  3. Que vou trabalhar com Colza, que traduzido à letra do inglês ficaria qualquer coisa como "semente da violação" (Rapeseed), ou apenas "violação" (Rape).
  4. Descobri uma teoria que me deixou fascinado e que irei procurar analisar aqui, um destes dias: e se o padrão "petro-dólar", se transformasse no padrão "petro-euro"?
  5. E que, por último, já que se prevê ser tão difícil transformar o país em azul e amarelo através da política, pode ser que, tal como na foto, através dos biocombustíveis se chegue lá mais depressa!
|| JMC - João Maria Condeixa, 03:39 || link || (0) Comentários |

sábado, agosto 19, 2006

Só se for por não estarem colocados

Professores mais perto de casa aumentam, diz ME
Como é que é possível avançar com uma patranha destas quando o fluxo de entrada continua a ser superior ao de saída, quando o sistema de colocação é igual, apenas mais duradouro e quando se fecham escolas e cursos (ex-agrupamentos), sobretudo de interior do país, para responder à crise...
|| JMC - João Maria Condeixa, 15:42 || link || (0) Comentários |

quinta-feira, agosto 17, 2006

Populismo pela culatra

É raro tomar atenção às sondagens e mais raro é ligar a inquéritos on-line, mas o resultado daquele que está no Diário de Notícias, sobre quotas de género nas listas eleitorais, torna irresistível a sua divulgação. Pelo que parece, o PS está mesmo a governar sem ser refém das sondagens e as mulheres portuguesas estão bem mais inteligentes!É caso para dizer que lhe saiu o populismo pela culatra e que o mais certo é termos mais uma lei sem aplicação prática, o que não virá a gerar preocupações de maior, diga-se de passagem.
|| JMC - João Maria Condeixa, 16:17 || link || (0) Comentários |

domingo, agosto 13, 2006

Trauma Tecnológico

Quando um protocolo com o MIT se torna numa precipitação do governo; quando uma refinaria em Sines, se torna num corte de relações entre investidor e interessados; quando a construção de aviões pela Embraer nas OGMA, se transforma num "processo de intenções"; quando a criação de 150 000 postos de trabalho têm como mote o fecho da General Motors da Azambuja; e quando o projecto Skylander passa de prioritário a discurso com soluços, temos um choque tecnológico que se transforma num trauma!
|| JMC - João Maria Condeixa, 00:14 || link || (3) Comentários |

sábado, agosto 12, 2006

Há coisas que nunca mudam

Hoje levei para a praia aquilo que poderia ser um blogue de Freitas do Amaral feito livro. São pequenas histórias da sua vida: "Ao correr da memória". E entre grãos de areia que teimavam em penetrar as folhas do livro, dei por mim com ele totalmente devorado. Lê-se bem e tem episódios dignos de registo. E não resisiti a colocar aqui parte daquilo que poderia ter sido um "post". Sobretudo, se pensarmos nos dias que correm:

"Amalek veio e fez a guerra contra Israel. Moisés, então, disse a Josué: 'Agarra um punhado de homens e, amanhã, parte para o campo e faz a guerra a Amalek. Eu estarei no cimo da montanha com as armas de Deus na minha mão.'(...) E Josué derrotou Amalek e o seu povo com o fio da espada." [Antigo Testamento, Livro do Êxodo, 17:8-13]

Há coisas que nunca mudam, mesmo que extraídas para um livro de alguém que muito muda...
|| JMC - João Maria Condeixa, 02:26 || link || (0) Comentários |

terça-feira, agosto 08, 2006

"devemos cumprir toda a justiça" (Mt 3,15)


Nos Açores a solidão arranha-nos algumas vezes, mas em compensação dá-nos recordações para eternidade!

Imaginem um porto pobre, com o mar infinito à vossa frente, onde as casas degradadas são compensadas pela majestosa força de viver dos seus habitantes. Imaginem a maresia trazer-vos o cheiro de autênticas pérolas comestíveis, as cracas, e imaginem, por onde quer que passem o ecoar dos cagarros. Imaginem o basalto servir de calçada, de muro, de parede e de areia. Imaginem a bruma que por vezes desce sobre o porto e que por meros instantes apaga os minutos e os segundos. Imaginem crianças descalças, rasgadas, mas a correrem sobre a pedra como se de esponja se tratasse. Agora partam para outras paragens.

Imaginem o coração de Cascais, rico, cómodo e movimentado. Imaginem a maresia atropelada pelo escape dos carros e pelo barulho da cidade. Imaginem o mármore e o calcário lapidado, conjugado com o vidro a proteger montras cheias de cor e preços explosivos. Imaginem crianças calçadas a fazerem birra para irem aos Santini.

E o que há de comum nestes dois retratos?O gelado!
Hoje lembrei-me dos gelados de São Mateus que descobria aos fins de semana. Naquele porto cansado gelam-se os melhores sabores e se fecharmos os olhos achamos que superam os Santini. Pois quanto ao resto, justiça seja feita, São Mateus supera de certeza!
|| JMC - João Maria Condeixa, 16:26 || link || (1) Comentários |

Anúncios tardios

Na história, ideias boas frequentemente foram adoptadas para fins malévolos. A alguns nomes sucedeu o mesmo. O gigante Adamastor para além de se ter eternizado n'Os Lusíadas, também deu nome a um navio da marinha portuguesa que a 5 de Outubro de 1910 rebentou com o palácio das necessidades. Mas conhecendo o enquadramento político deste amigo, dificilmente acredito que se estivesse a referir a este último exemplo, aquando do baptismo do seu blogue. Bem vindo, Luís.
P.S.- Desculpa esta recepção ser tardia e as más horas!
|| JMC - João Maria Condeixa, 12:51 || link || (1) Comentários |

Tops musicais

O cd de Hassan Nasrallah (líder do Hezbollah) tornou-se um êxito de vendas na Síria. O cd tem discursos, músicas de combate e músicas nacionalistas libanesas.
No passado sábado vi o nosso Top+ que mostrava no pódio os D'Zert, o jovem FF e o cd da Floribella. Sinceramente, não consigo distinguir quem tem melhor gosto e quem corre mais risco de ataques suicidas!
|| JMC - João Maria Condeixa, 00:54 || link || (0) Comentários |

segunda-feira, agosto 07, 2006

Deves durar muito...

Se eu criasse uma lista de lista devedoras à minha expectativa, a lista da direcção geral de impostos seria das primeiras a figurar. Primeiro, porque para avançar com meia dúzia de nomes não era preciso tanto aparato, nem perder tanto tempo. Segundo, porque os nomes, sobretudo colectivos, que lá estão, pelo valor que devem ao fisco deveriam ser das melhores empresas do país, mas a ideia com que fiquei é que são todas empresas fantasma ou falenciadas, que mais dia, menos dia irão pedir perdão de modo a conseguirem manter as suas portas abertas. Por último, uma lista de devedores sem contador de entradas, não serve para nada. Como é que se sabe que estamos a ser vexados ou não?
|| JMC - João Maria Condeixa, 14:13 || link || (0) Comentários |

domingo, agosto 06, 2006

Silly season

|| JMC - João Maria Condeixa, 03:52 || link || (0) Comentários |

sábado, agosto 05, 2006

A única e pragmática vez

A morte não sabe a nada se não for vivida ao nosso lado, ou pelo menos assim parece. Sinceramente, a mim tanto me faz que a guerra tenha sido iniciada por este ou por aquele, que a regra da proporcionalidade seja obrigatória nos confrontos ou que uma certa esquerda entre em convergência com a igreja católica. Faz-me confusão, sim, que os suspeitos do costume se virem a todo o custo contra Israel, que não reconheçam o jogo escondido (para não dizer às claras) que o Hezbollah desempenha e que acima de tudo tragam esse tabuleiro e o montem em Portugal, na tentativa de criar aqui alguma "animação" e "despique" em época silly e morna! Mas o sentido contrário também me desagrada. Alguém me encomendou que defenda determinada ofensiva, se não fui perdido nem achado no seu arranque? Alguém me pediu para integrar as suas fileiras?
É que aqueles que morrem não têm cores, nem têm lados. São apanhados na rede. E mesmo aqueles que têm essas cores (verde ou azul, tanto faz) depressa ficam cinzentos, como todos nós.
Que aí não existam dúvidas: mortos somos iguais! Por isso de que serve a esta distância, indiferentes às vítimas reais, discutir lados, posições e estratégias?
Para mim era simples: ajuda humanitária já, ordem de cessar fogo imediato e serviços secretos da ONU (senão existem deviam existir) com a missão de limpar o sarampo ou prender, sem causar quaisquer efeitos colaterais, meia dúzia de cabecilhas!
|| JMC - João Maria Condeixa, 03:18 || link || (0) Comentários |

Amargo fare niente...

Diariamente dou uma volta pela blogosfera, mas a alguns sítios só faço a visita semanal. Normalmente dá para captar as tendências, as novidades e nalguns as antiguidades. Hoje passei pelo Mais Évora e pelos 404 comentários que vi (atenção não li, a bem dos meus anos de vida) percebi rapidamente as razões do atraso que se vive nesta cidade. As razões que levam os mais novos a procurar outras paragens e novos e mais amplos horizontes. Realmente, ao fim de alguns anos de sentida adopção, começo a ponderar cada vez mais partir para outras paragens! Perde-se a beleza da cidade, ganham-se certamente outros encantos! Felizmente a beleza eborense vive para além de certos bolorenses...
|| JMC - João Maria Condeixa, 03:07 || link || (0) Comentários |

quarta-feira, agosto 02, 2006

Aproveitando a deixa

Por mais que uma vez recebi críticas pela "brejeirice" que algumas linhas ou posts deste blog continham. Por mais que uma vez tive a paciência de ouvir as críticas e acatar as recomendações sobre seriedade e sobriedade. Por mais que uma vez fui estúpido e pouco inteligente. Por mais que uma vez não tive a argúcia de Ricardo Araújo Pereira, que neste post contrapôs como eu sempre quis contrapôr!(linda oração)

A man who moralises is usually a hypocrite. Oscar Wilde
|| JMC - João Maria Condeixa, 15:06 || link || (0) Comentários |

terça-feira, agosto 01, 2006

Estava só ali nas combustões

Peço desculpa a todos, sobretudo aos que já partiram para férias e me deixaram de ler, mas tenho andado ocupado. Bastante. Arrumações. Pesquisa. Vão ser assim as minhas férias. Mas tenho-vos a dizer, com um sorriso de miúdo-traquina, que acabei de produzir o meu primeiro decilitro de Biodiesel! Done it! Next step: write it and improve it! Vamos falando...
|| JMC - João Maria Condeixa, 22:41 || link || (0) Comentários |
Site Meter BlogRating