Axónios Gastos - fibras condutoras ou prolongamentos de neurónios que se encontram já consumidos.

quinta-feira, novembro 30, 2006

Teoria da conspiração

Depois do 11 de Setembro e do 11 de Março, tudo apontava para um 11 de Fevereiro! Um ataque às torres, um ataque aos terminais ferroviários e um ataque, desta feita, ao cerne da questão!
|| JMC - João Maria Condeixa, 17:35 || link || (0) Comentários |

quarta-feira, novembro 29, 2006

Geniais Verdes Anos


Via Os Marialvas
|| JMC - João Maria Condeixa, 16:21 || link || (0) Comentários |

terça-feira, novembro 28, 2006

2010: Odisseia por cá...

À boa maneira portuguesa, todos os projectos, passíveis de serem realizados amanhã, são traçados para um horizonte longínquo. Atrasamos sistematicamente todos os processos e como já estamos habituados a esse modus operandi, estabelecemos metas mais folgadas no tempo para assim conseguirmos corresponder às exigências e responsabilidades. Isto sem grandes esforços, nem exaustão física. Apenas com algumas derrapagens financeiras, também elas habituais. Mas o problema principal reside agora noutro ponto: é que Portugal e os portugueses criaram uma barreira temporal, talvez por sugestão televisiva, para o ano de 2010. Parece que tudo irá mudar até esse ano e que para além desse ano nada mais existe. Senão veja-se: A Expo deverá pagar as suas dívidas até 2010; A EDP estabeleceu o plano estratégico com vista a 2010; O IC19 e o eixo Norte-Sul deverão estar ultimados até 2010; Até esse mesmo ano deverá estar implantado o processo de Bolonha no Ensino Superior; 2010 é também o ano para concluir o plano de protecção à Biodiversidade. Até 2010, 5,75% do nosso consumo energético deverá ser sob a forma de biocombustíveis; A sinistralidade nas estradas deverá cair para metade até 2010; e podia continuar o dia nisto...mas enfim!
Das duas uma, ou Portugal vai mudar naquele ano do dia para a noite ou então temos aqui um bloqueio temporal, causado pela série televisiva que não nos deixa ir mais longe! E se assim for como iremos proporcionar derrapagens financeiras e os habituais atrasos do costume? E outro grande problema: será que ainda ninguém percebeu que faltam 3 míseros anos?
|| JMC - João Maria Condeixa, 16:40 || link || (0) Comentários |

domingo, novembro 26, 2006

Remember, remember the (X)V of November


"Voilà! In view, a humble vaudevillian veteran, cast vicariously as both victim and villain by the vicissitudes of fate. This visage, no mere veneer of vanity, is a vestige of the vox populi, now vacant, vanished. However, this valorous visitation of a bygone vexation stands vivified, and has vowed to vanquish these venal and virulent vermin vanguarding vice and vouchsafing the violently vicious and voracious violation of volition. The only verdict is vengeance; a vendetta held as a votive, not in vain, for the value and veracity of such shall one day vindicate the vigilant and the virtuous. Verily, this vichyssoise of verbiage veers most verbose, so let me simply add that it's my very good honor to meet you and you may call me V."
Aqui fica a justa homenagem ao 31 da Armada que nasceu no passado 25 de Novembro e cujo a festa me penitencio de não ter ido!
|| JMC - João Maria Condeixa, 19:11 || link || (0) Comentários |

quinta-feira, novembro 23, 2006

Dilema

Já não posso mandar ninguém passear, senão sou logo visto como sindicalista ou coisa que o valha!
|| JMC - João Maria Condeixa, 20:09 || link || (0) Comentários |

5 dias sobram 2

Atenção: aqui a casa foi linkada pelo inimigo. A partir de agora exige-se cuidados redobrados e já só é permitido descansar ao fim de semana. Todos os restantes cinco dias de cada semana devem ser repletos de acusações, contraditórios, respostas e o maior número possível de tempos de antena!
P.S. (ainda amistoso) - obrigado aos autores.
|| JMC - João Maria Condeixa, 00:00 || link || (0) Comentários |

quarta-feira, novembro 22, 2006

Casa arrombada, trancas à porta

As aulas de substituição têm sem dúvida um propósito louvável, mas a sua génese não foi bem preparada e a sua prática deixa muito a desejar. Nasceram impostas e converteram-se num modelo muitas vezes contra-producente. E aí a culpa não foi dos alunos, mas sim de docentes que não compreenderam o objectivo ou que compreendendo não se quiseram, egoisticamente, "desgastar" com aquelas horas que não eram suas. Já algures falei sobre os casos em que aulas de substituição servem para jogar sudoku ou batalha naval e que por isso se transformam em momentos desesperantes em vez de mais valias. Mas não quero com isto dizer que apoio as manifestações desencadeadas por sms no secundário. Quero sim, afirmar que já há muito deveria ter o ministério desafiado as direcções regionais a corrigir esses erros. Pena que o faça só agora, depois da dita acção juvenil. Pena que os estudantes não tenham optado primeiro por uma acção mais sóbria. Mas como a história sempre rezou assim, nesta lógica de "casa arrombada, trancas à porta", é natural que agitadores se aproveitem daqueles que têm razão. Há que quebrar este vício para ver se se acaba com esta lógica contrária, pois assim não se ensina ninguém!
|| JMC - João Maria Condeixa, 17:08 || link || (0) Comentários |

Plena Democracia

Segundo este estudo anunciado no diário digital, Portugal encontra-se em 19º lugar no ranking das democracias plenas. Assim, de assalto, colocam-se algumas perguntas: em que lugar estaríamos se a Madeira fosse independente? Em que lugar estaríamos se o apito dourado e o processo casa pia resultassem nalguma coisa? Em que lugar estaríamos se o Presidente da Comissão Europeia não servisse de testemunha ao General Valentim Loureiro? Em que lugar estaríamos se o zum-zum sobre o favorecimento da RTP ao governo, não passasse disso mesmo? Em que lugar estaríamos se não existisse blogosfera? E fiquemos por aqui...
|| JMC - João Maria Condeixa, 02:40 || link || (0) Comentários |

terça-feira, novembro 21, 2006

Janela de oportunidade

Sem defender um ou outro, o certo é que Menezes aproveitou a janela de oportunidade que lhe foi cedida. Como já disse, Cavaco comanda, ainda, o PSD e Menezes que o gostaria de fazer encostou-se a ele. E tal estratégia só é possível graças a Marques Mendes: não por ter "confrontado" Cavaco, mas por não ter aproveitado a altura, em que fazia as justas críticas a Sócrates, para apresentar uma linha de projecto alternativo. Nem uma linha! Claro que, gratuitamente, há quem se aproveite, sem que lhe seja exigido grande astúcia e trabalho. Duas qualidades que Marques Mendes deveria ter tido!
|| JMC - João Maria Condeixa, 03:07 || link || (0) Comentários |

domingo, novembro 19, 2006

Sente-se em casa

Cavaco está como queria. De um lado tem o PSD sem lhe fazer frente, sem criticar ou dar sequer o mais pequeno conselho, pois naquela casa quem manda ainda é ele! Do outro lado, tem o PS que encontrou em Cavaco um tecnocrata capaz de os proteger durante uns longos e ricos tempos e que por isso convém com ele concordar, mesmo que por dentro dê arrepios. Além disso fazer umas citações sobre o senhor ou utilizá-lo para abanar o próprio PSD também pode dar jeito.
Felizmente não apoiei esse pau de dois bicos!
|| JMC - João Maria Condeixa, 01:31 || link || (1) Comentários |

Bem salgados

Dois posts bem temperados retirados do mar, de um Mar Salgado: Vou ali e já venho (sobre Friedman ou aquilo que quiseram pintar dele) e Humanos
|| JMC - João Maria Condeixa, 01:20 || link || (0) Comentários |

sexta-feira, novembro 17, 2006

La Revuelta en Cuba

La Revuelta em Cuba será algo que, provavelmente, nunca iremos ter o prazer de ver. Revuelta, Alina Fernández, é a filha do presidente Cubano, Fidel Castro que saiu do país em 1993 para viver agora nos EUA. Segundo ela, o irmão de Castro (Raúl) quer instituir o modelo chinês na ilha, limitando-se a abrir as portas à economia, mas a manter fechadas as portas da democracia!
Quanto ao estado de saúde de seu pai, Alina limita-se a dizer que "existem apenas conjecturas" e que Fidel "aproximou-se da religião e redescobriu Jesus às portas da morte".
Revuelta acrescenta ainda que "Não sou eu quem tem que perdoar. Eu sou uma das muitas mulheres cubanas obrigadas a viver no exílio pelo que Fidel Castro fez ao nosso país. (Fidel) terá que acertar as contas com a história".
Posto isto, conseguimos perceber que nunca iremos ver Revuelta em Cuba. Não estamos, neste caso, a assistir à parábola do filho pródigo, mas sim à do pai.

|| JMC - João Maria Condeixa, 16:36 || link || (1) Comentários |

quinta-feira, novembro 16, 2006

Boom tecnológico

Depois de Sócrates ter convocado uma conferência de imprensa por SMS, segue-se a vez dos alunos do secundário convocarem uma manif através do mesmo método. Este país está em grande!
|| JMC - João Maria Condeixa, 18:00 || link || (2) Comentários |

Qual a Gota d'água?


Paula Teixeira Pinto disse que iria responder a Nogueira Pinto no local apropriado. Será que a vingança se serve fria e por intermédio de outros ou será que foi apenas uma operação para diminuir o sucesso da remodelação da baixa pombalina? É esperar para ver...
|| JMC - João Maria Condeixa, 01:40 || link || (4) Comentários |

quarta-feira, novembro 15, 2006

Hipotecar o futuro e sacrificar o passado

São os mais velhos que têm menos facilidade em lidar com redes móveis e são também eles que maior dificuldade têm em embarcar nas diferentes modalidades que a concorrência vai apresentando, logo são eles que estão, por via das circunstâncias naturais, mais fidelizados à PT. Para além disso, e neste caso concreto que vos vou falar, são também eles que recebem abaixo do salário mínimo nacional. Assim sendo, numa altura da vida em que o isolamento pode ser crucial, onde todos os tostões contam e onde não há paciência e muitas vezes capacidade para andar a navegar nas ondas do mercado, vem o governo ajudar à festa e termina com os descontos de assinatura de telefone para estes casos mais carentes. Isto justamente na semana em que o congresso socialista ouvia José Sócrates falar no aumento do Salário Mínimo Nacional! Depois de hipotecar os mais novos com TGVs e OTAs, ameaça agora sacrificar os mais velhos com engenharias financeiras que esperava que ninguém descobrisse!
|| JMC - João Maria Condeixa, 22:33 || link || (0) Comentários |

terça-feira, novembro 14, 2006

31 da Armada


Ainda não nasceu e já dá espectáculo. Este vídeo promocional é do melhor que tenho visto e duvido que tenha sido realizado por brasileiros! 31, cá te esperamos!
|| JMC - João Maria Condeixa, 16:23 || link || (0) Comentários |

segunda-feira, novembro 13, 2006

Parábola dos talentos


Um homem, tendo que se ausentar do país, chamou os seus empregados e entregou-lhes os seus bens: a um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um, para que os empregassem da melhor forma possível. E seguiu viagem.
O que recebera cinco talentos foi imediatamente negociar com eles, e ganhou outros cinco. Da mesma sorte, o que recebera dois, ganhou outros dois. O que recebera um, entretanto, fez um buraco na terra e escondeu o dinheiro(...) Mateus 25:14-29
Nos dias que correm, está Teixeira dos Santos a resgatar os talentos que Vasco Gonçalves & companhia enterraram aquando das nacionalizações.
P.S.- E isto é ser simpático para os senhores!
|| JMC - João Maria Condeixa, 22:39 || link || (0) Comentários |

Um gigante com calcanhares de Aquiles


Por mais que uma vez aqui falei sobre a China. Escrevi sobre o gigante adormecido e ajudei também a divulgar alguns dados que poderiam servir para fortalecer uma eventual simbiose Luso-Chinesa. Mas a verdade é que o gigante continua preso nas teias comunistas.

Vai-se libertando aos poucos e a abertura do seu sistema bancário à concorrência internacional é dos raros exemplos que se destacam. Mas atenção, não é por ser dos poucos que deixa de ser menos importante. Como sabemos a massa humana constitui aqui, bem como noutras áreas, uma mais valia extraordinária lá para aqueles lados: ainda hoje via trabalhadores munidos de enxadas a rasgarem socalcos idênticos aos do Douro. Não vi foi nenhum camarada em Portugal a manifestar-se contra esse abuso do sistema Maoísta, mas adiante. O problema é que essa mais valia pode tornar-se num enorme calcanhar de Aquiles.

Sobrelotados, sem absolutamente nenhuma consciência ambiental, apoiados ainda numa agricultura rudimentar, altamente dependente do Estado (como em tudo o resto), que contrasta brutalmente com um crescimento económico único que assenta na proliferação industrial e de serviços, preparam-se para o seu maior desafio: ultrapassar este cenário. É que este, guarda em si o ponto fraco, mais fraco de toda a China: a sustentabilidade! Fechados sobre si mesmos, são obrigados a diminuir e colocar travões no crescimento económico (tomara nós) para evitar o desastre! Receiam perder o futuro e optam, então, por perder apenas o amanhã.

Resta saber, se após este "kit-kat" estratégico conseguirão voltar a espevitar a máquina monstruosa e se até lá, no entretanto, a União Europeia aproveitou, para si, esse abrandamento.
P.S.- será que alguém falou nisto naquele encontro mundial que aconteceu por terras Lusitanas?
|| JMC - João Maria Condeixa, 00:56 || link || (2) Comentários |

sexta-feira, novembro 10, 2006

Lima por lima

Ao menos optava pela Adriana!
|| JMC - João Maria Condeixa, 20:22 || link || (2) Comentários |

Limar arestas

Continuando a dissertar sobre a alucinação de Vital Moreira: segundo ele, o imposto sobre doações e sucessões servia para limar as assimetrias. Ora, uma lima raspa aquilo que se encontra a mais e nivela tudo por baixo. Quem ganharia com isso? Quanto muito as estatísticas que tanto assustaram o professor.
|| JMC - João Maria Condeixa, 16:01 || link || (0) Comentários |

Basta clicar no reset!

O professor Vital Moreira está escandalizado com as assimetrias de rendimento que existem em Portugal. E está de tal maneira que vem criticar a direita por ter terminado com o imposto sobre sucessões e doações e assim ter escavado o fosso da desigualdade social. A meu ver era um imposto injusto. Segundo a visão de Vital Moreira era uma espécie de reset no contador!
|| JMC - João Maria Condeixa, 01:02 || link || (4) Comentários |

quinta-feira, novembro 09, 2006

Where it all began & where it all as ended...


|| JMC - João Maria Condeixa, 22:32 || link || (2) Comentários |

Descansem lá um bocadinho (3)

A leitura que fiz desta remodelação é que Bush vai na mesma continuar os seus intentos, mas desta feita, através dos métodos que, quanto a mim, devia ter utilizado desde início: a espionagem e a acção cirúrgica. Teria removido os mesmos intervenientes, sem ser tão espalhafatoso. Teria alcançado os proveitos internos que lhe interessavam, sem ninguém lhe morder os calcanhares e as suas operações especiais continuariam a usufruir de um status hollywoodesco. Mas tal acção abriria uma problemática talvez maior: a questão da transparência e a interferência indevida sobre outros Estados. Ou seja, e retomando o assunto inicial, Bush não se rendeu, mudou apenas de estratégia, pois os objectivos continuarão certamente os mesmos.
|| JMC - João Maria Condeixa, 16:13 || link || (0) Comentários |

Lei de Desordenamento do Ensino Superior

Universidades e Politécnicos espalhados pelo país, distando míseros centímetros uns dos outros, repletos de cursos que só mudam no nome e que a maior parte deles fizeram sucesso nos anos 80. Quer num tipo de instituição, quer noutro, os docentes acumulam-se nas prateleiras, sendo que na realidade que melhor conheço (não quero generalizar) nem a tão desejada investigação realizam. As cidades que as albergam não as utilizam convenientemente e o mercado de trabalho tem horror à articulação com determinados teóricos doutorados. Procurar receitas próprias sempre foi tarefa ingrata e desprestigiante para muitas academias. E no fim, quem paga, e aí estamos de acordo, é a qualidade, porque os salários, esses, com esta ou aquela dificuldade lá vão caíndo e a limpeza geral teima e tarda em ser feita!
P.S.- já agora, o plano tecnológico não tinha assento neste cenário desordenado?
|| JMC - João Maria Condeixa, 03:40 || link || (1) Comentários |

Descansem lá um bocadinho (2)

E entretanto, depois de ler este post, fico com preocupado com a sanidade social de Daniel Oliveira. Então não é que "o suspeito do costume", como seria de esperar, ficou extasiado com a saída de Rumsfeld, mas ainda assim também ficou feliz com a aquele que o substituiu. Ninguém o avisou que o Ex-director da CIA lhe vai dar tanta dor de cabeça e preocupação como aquele que hoje saiu? Ninguém o avisou que a escola de Frank Carlucci estará, provavelmente, ainda em acção e que como tal o Iraque não vai ficar entregue ao tipo de teorias que Daniel preconiza?
|| JMC - João Maria Condeixa, 03:13 || link || (3) Comentários |

Descansem lá um bocadinho

Não me parece que um homem com este currículo se mantenha afastado muito tempo. Bem sei que, tendencialmente, nos EUA, quem arruma as botas quando está no topo, não as volta a calçar tão cedo. Mas não me parece que seja esse o caso de Donald Rumsfeld. E muito menos o estou a ver a integrar uma qualquer campanha ambientalista ou coisa que o valha, por isso parece-me que apenas se retira para tomar um pouco de ar fresco e deixar em paz alguns bloquistas que estavam há já demasiado tempo em ebulição.
|| JMC - João Maria Condeixa, 03:04 || link || (3) Comentários |

terça-feira, novembro 07, 2006

Rui Rio tem aversão à cultura (2)


O grande problema da esquerda, e que a faz vociferar contra Rui Rio, é terem-se apercebido que, com este exemplo, a cultura deixa de ter propriedade ideológica. Deixa de estar sob uma alçada partidária ou sob uma corrente doutrinária. Passa a ser do povo. E será o povo que ditará, através do consumo vs qualidade, os passos a seguir, os espectáculos a desenvolver e os artistas a premiar. Não deixa de ser caricato que tal tenha acontecido e que o PCP tenha desenvolvido alergia!
|| JMC - João Maria Condeixa, 17:48 || link || (80) Comentários |

Tutoriais

No blogue da Atlântico continuam a dar explicações à JSD. Explicações de Português, de Economia, de Política Fiscal e de comportamento social. Mas se julgam que são de borla desenganem-se, pois para aqueles lados não há almoços grátis e no limite o preço é a corrosão das paredes do estômago provocada por tamanha azia que a rapaziada deve andar a sentir.
|| JMC - João Maria Condeixa, 17:30 || link || (0) Comentários |

O Cachimbo de Magritte

Hei de lá ir dar umas cachimbadas, inclusive agora, que deixei de fumar. É que estas não me parece que façam mal.
|| JMC - João Maria Condeixa, 01:34 || link || (0) Comentários |

segunda-feira, novembro 06, 2006

Rui Rio tem aversão à cultura...

Sem dúvida! Tem aversão à cultura subsídio-dependente que insiste em mascarar estatísticas, qualidade (ou a falta dela), liberdade de escolha e incompetência de certos intervenientes. Durante muitos anos tivemos autarcas a contestar Alberto João pelas suas máscaras carnavalescas que usa em determinado período do ano, sem se lembrarem sequer que as utilizam diariamente durante 365 dias, não premiando a cultura do mérito, a rotatividade e alternativa na oferta cultural. Parece que esses tempos estão a mudar. Que Rui Rio seja o exemplo e que terminem as salas vazias que julgam ter toda a qualidade do mundo.
|| JMC - João Maria Condeixa, 17:04 || link || (1) Comentários |

Uma bandeira visível

Maria José Morgado veio dizer que a direita se encontra mais preocupada e eficiente no combate à corrupção do que a esquerda portuguesa. Não por razões éticas ou por ser mais honesta. Tal questão nem deve ser colocada. Mas por acreditar numa diminuição acérrima da intervenção e responsabilidades estatais, eliminará, mais facilmente, as deturpações que a corrupção gera ao tentar ultrapassar a ineficiência/falhas/complexidade dos serviços públicos. Esta começa a ser uma bandeira de direita que vai abrindo os olhos para outras realidades, nomeadamente, na área da política fiscal e na adopção de flat-taxes. Ainda bem que outros já a vêem.
|| JMC - João Maria Condeixa, 16:24 || link || (0) Comentários |

domingo, novembro 05, 2006

Quem tudo quer, tudo perde!


Na sua génese, a Nova Democracia afirmava-se como uma daquelas lojas antigas que vendia desde sabão azul e branco a fivelas para cintos. Uma espécie de loja dos chineses numa analogia mais actual. Não se defeniu, não tentou criar um rótulo próprio, nem sequer roubou um a alguém. Achou que sendo tudo, poderia chegar a todos. Enganou-se. As tais lojas hoje rareiam precisamente por terem sofrido uma especialização na busca da qualidade a oferecer. O PND não seguiu essa receita e, tarde, dá o seu último grito de sobrevivência. Aproveita-se de outros para sobressaír atrelado, mas parece-me que em almoços ninguém volta a cair!
|| JMC - João Maria Condeixa, 22:42 || link || (0) Comentários |

sexta-feira, novembro 03, 2006

Sem Ecógrafo

Se os posts tivessem banda sonora para servir de Intro, a escolhida para este seria a da MGM. Pois ao fim destes dois anos, recebe este blogue, com grande honra, a promessa de figurar nos links da Atlântico. Mesmo que por lá os links não se vejam, devido à recente mudança de template, eu sei que existem! E sem recorrer a ecografias. Muito obrigado!
P.S. - sem ecógrafo e com um firefox e um explorer meio passados.
|| JMC - João Maria Condeixa, 13:09 || link || (1) Comentários |

Arredondamentos

Para não dizerem que arredondo tudo e trato todos os assuntos por igual, aqui deixo um elogio a esta medida. Mas há muitas mais a tomar, pelo que deixo já um aviso: quando Bagão Félix foi aos bolsos dos bancos houve muita malta que não gostou e que fazendo menos barulho que qualquer união sindical, acabou por pressionar muita rapaziada!
|| JMC - João Maria Condeixa, 00:45 || link || (0) Comentários |

quinta-feira, novembro 02, 2006

Mais prioridades invertidas

Se a questão do aborto passa muito por uma prioridade invertida do Estado, o caso da distribuição de seringas nas prisões ainda maior flagrante é! Pois um Estado que proíbe a droga nas prisões, e bem, a meu ver, só pode ser apelidado de Monty Pythons a partir do momento em que distribui serigas no dito estabelecimento prisional. E invertida está também a lógica das salas de chuto, porque em vez de se gastar dinheiro de contribuintes na prevenção e no tratamento, opta-se por esconder o problema, fornecendo o material indispensável ao seu consumo. Digam-me lá se não está tudo trocado...
|| JMC - João Maria Condeixa, 14:43 || link || (4) Comentários |

Time to move on...

Mas sabe sempre bem quando um post não sai de cena.
|| JMC - João Maria Condeixa, 14:38 || link || (3) Comentários |
Site Meter BlogRating