Axónios Gastos - fibras condutoras ou prolongamentos de neurónios que se encontram já consumidos.

quarta-feira, outubro 18, 2006

A culpa não é minha, eu não votei PS

O secretário de Estado Adjunto da Indústria e da Inovação declarou que "a culpa" do aumento de 15,7% da electricidade para os consumidores domésticos em 2007 é do consumidor, porque esteve vários anos a pagar menos do que devia.

Em declarações à rádio TSF, António Castro Guerra considera que em última análise a culpa deste aumento - que reconheceu ser grande - é dos consumidores.

Até este ano a lei impedia uma actualização de preços acima da inflação(...)

Ora que eu saiba, não é o consumidor directamente a mudar as leis.

"São os consumidores que devem este dinheiro. Não é mais ninguém", disse o secretário de Estado à TSF, considerando que este "foi quem mais consumiu tarifas no passado e isso gerou défice".

Então porque não mudou o PS a lei mais cedo?
P.S.- na mesma entrevista é ainda adiantada a desculpa: "as empresas estão a competir no mercado". Ficamos a saber que este governo só se preocupa com o bem-estar da concorrência, apenas e só, onde ela não existe, ou a EDP concorre com alguém de facto?
|| JMC - João Maria Condeixa, 17:03

5Comentários:

são uns chulos
Anonymous Anónimo, at 6:10 da tarde  
Os unicos que podem reclamar (e não se "graças a deus" se "infelizmente") são os comunistas...Não atires pedras pq os teus estiveram lá e fizerma pior.

Um abraço

PS: e eu tb não votei PS!!
Blogger Miguel Cachão, at 7:29 da tarde  
Realmente a lei poderia ter sido mudada pelo anterior governo e não foi. Realmente o mercado poderia ter sido liberalizado (como eu gostava que já estivesse) e não foi, nem está! Mas isso não iliba ninguém de suportar com as culpas e muito menos permite passá-las para o consumidor! E eu que na altura atirei pedras quando os meus lá estavam, não posso atirar agora porquê?
Blogger JMC - João Maria Condeixa, at 8:06 da tarde  
Mas liberalizado liberalizado ou liberalizado proteccionista? A questão levanta-se da mesma forma que se levantou quando os combustíveis passaram a ser pagos pelo custo de mercado e não pelo custo de estado. É liberalismo e é menos Estado quando se deixa cair a indexação da energia à taxa de inflação. Agora não se percebe é o motivo da queixa vinda de quem defende menos estado e mais mercado. Não é coerente. Eu votei no PS. E votaria novamente. Apesar de ter de pagar mais pela energia que consumo. Como dizia o outro: no poupar é que está o ganho.
Anonymous Anónimo, at 12:03 da tarde  
Belo exemplo, o dos combustíveis. Uma liberalização que tem ainda a intervenção do estado sobre a forma de um dos mais pesados impostos, o ISP e que resulta nisto: Combustíveis sobem com aumento de imposto
Claro que depois as liberalizações,em que o Estado retém mais de 50% do montante e não abre mão, lhe podem soar a subida de preço. É que liberalizar, é liberalizar mesmo! Não é só fingir como no caso da EDP e dos combustíveis.
Blogger JMC - João Maria Condeixa, at 2:13 da tarde  

Add a comment

Site Meter BlogRating