Axónios Gastos - fibras condutoras ou prolongamentos de neurónios que se encontram já consumidos.

quinta-feira, junho 21, 2007

O que resta da Esquerda?

Rui Ramos lançou ontem no Público, mas só hoje dá para publicar aqui graças à Atlântico:
"Desde Fevereiro de 2005 que a rotina manda discutir sobretudo a “crise da direita”. Sempre achei imensa graça àqueles que diagnosticam uma crise à direita porque o governo do PS lhe teria roubado as “bandeiras”. Mas se os líderes do maior partido de esquerda precisam de roubar bandeiras ao adversário, quem é que está mesmo em crise? De facto, José Sócrates não roubou ninguém. Limita-se a fazer o necessário para dar mais uns anos de vida ao Estado Social. Como não é possível subir mais os impostos, baixa as prestações. Sócrates limitou-se a tropeçar numa velha verdade socialista: o empobrecimento é o preço do domínio do Estado sobre a vida de cada um.
[...]
É curioso. No século XIX, era ao contrário: era à direita que mais gente detestava a América (isto é, a democracia), e temia o princípio da liberdade e responsabilidade individuais. Quando se diz que a esquerda precisa de mudar, esquece-se isto: uma parte demasiado grande da esquerda mudou, mudou mesmo muito. É essa mudança que faz com que, à esquerda, uns olhem para o mundo como para um labirinto incompreensível, e outros sejam acusados de traição quando dão sinais de não estarem completamente perdidos. "
|| JMC - João Maria Condeixa, 17:14

5Comentários:

E no entanto, tens em Portugal um Partido Comunista, um Social Democrata, em Bloco de Esquerda, um Socialista e agora um Liberal...onde anda a Direita Portuguesa.... ??
Blogger Frederico Nunes de Carvalho, at 6:58 da tarde  
Ainda não te percebi: umas vezes admites a existência do liberalismo dentro do CDS, enquanto partido de direita, outras consideras que ao tê-lo tem de ser chutado para a esquerda. O pilar liberal do CDS, já te disse e repito, é aquele que está na sua fundação. Não há que o temer, distorcê-lo e muito menos considerar que, por si, dominará o partido!
Blogger JMC - João Maria Condeixa, at 12:00 da manhã  
Pronto! Chegámos onde queria. Ter a verdadeira
noção do espaço que o Liberalismo pode ter no CDS.
1º- Liberalismo económico encaixa ou complementa-se, melhor dizendo, co o social da DC. Liberalismo numa vertente total, que implica o social, exclui qualquer ideologia superior, como a DC.
2º - Não amdito umas vezes, caro João, ele existe, não devia era existir neste diapasão de que muitos desejarão de uma densa bola de neve espraiando-se sobre algo que lhe devia ser superior = DC.
3º - Se isso sucedesse, aí sim, devíamos ter a consciência de que chutámos o CDS para o lado de lá da rua.Capiche?
PS: As minhas interrogações estão sobretudo na dimensão que se está a dar a algo que quando fez parte de um projecto ideológico tinha outros fins.

Abraço
Blogger Frederico Nunes de Carvalho, at 2:39 da tarde  
Fundacao do CDS = Freitas do Amaral??
Anonymous Anónimo, at 3:40 da tarde  
Peço desculpa pelo atraso. Fred, a divergência maior que encontro é quanto à posição da DC. Eu não a vejo como superior, mas sim como parte do espaço a tripartilhar. E essa partilha tem de ser feita sem que existam condicionalismos a nenhuma das correntes. Deve ser o partido e as pessoas que o compõem a escolher o caminho, sem excluir temas à partida !
Anónimo, Freitas não foi o único fundador!
Blogger JMC - João Maria Condeixa, at 10:37 da tarde  

Add a comment

Site Meter BlogRating