Axónios Gastos - fibras condutoras ou prolongamentos de neurónios que se encontram já consumidos.

segunda-feira, junho 11, 2007

A propósito de correntes


Quando era mais novo tinha um tinha uma lata gigante para guardar os meus Legos. Era viciado, confesso. Dentro da lata tinha as peças todas desagregadas e misturadas. As cores estavam todas misturadas. Peças Azuis misturadas com Amarelas, Verdes, Encarnadas, Brancas e Pretas. Imperava a entropia das cores. Quando tombava a lata para principiar qualquer construção via todas as peças que tinha. Se quisesse construir uma fortaleza precisava de peças cinzentas ou castanhas, mas a Lego nunca apostou nesses tons, pelo que, em vez construir as paredes segundos os padrões cabo-verdianos (com as cores misturadas aleatoriamente), optava por formar paredes, cada uma de sua cor. Ficava com uma parede toda Azul, outra toda Amarela e por aí adiante. Deixava de reinar a entropia, passava a reinar o agrupamento de cores que eu definia para cada parede. Mas as peças eram as mesmas. Em quantidade igual à inicial e com o mesmo propósito comum entre si: erguer a fortaleza!

O mesmo se passa no CDS-PP. As correntes e as pessoas que as constituem sempre estiveram no partido. Sempre existiram peças Conservadoras, Democratas-Cristãs e Liberais. E mesmo dentro destes três pilares fundadores do CDS-PP, havia quem fosse mais conservador dentro dos Conservadores ou Liberal dentro dos Liberais. A identidade do partido manteve-se. Apenas o modo de organização mudou. Uma organização que permite agora que cada corrente proponha uma solução para o país e para cada situação em concreto. Uma organização que permite levar essas diferentes soluções a debate. Sem que nenhuma corrente condicione um todo e muito menos descaracterize o todo.
|| JMC - João Maria Condeixa, 22:26

2Comentários:

Mas existiam essas correntes porque antes delas(ou em cima) existiam pontos comuns entre si que lhes permitiam ter um denominador comum. Onde está o denominador comum nessas mesmas agora quando uma fala sob auspícios da liberdade individual da pessoa, se possam permitir uniões de facto ou mesmo casamentos homossexuais, netnre outros aspectos fracturantes na nossa sociedade? Então desse pressuposto porque não defender a despenalização das drogas? Deveria ser, assente nesse pressuposto da liberdade do indíviduo, permitido. Este deveia, ao mesmo tempo saber escolher qual é o bom e o mau caminho a trilhar. Ter esse livre arbítrio!! Então porquê limitar aí a liberdade e não outros aspectos? Desse ponto de vista, a única pessoa coerente dentro do CDS foi mesmo o Adolfo,sendo a favor da despenalização do aborto no último referendo. A amálgama de aspectos e realidades que podem vir a ser defendidos sob a capa dessa liberdade é infinita e esgorregadia, no sentido que pode dar azo a muitos equívocos. Sob essa argumento podemos defender o indefensável. A Democracia-Cristã, enquanto ideologia política de direita, tem consciência das limitações humanas e, ainda acrescento, toma o homem como um ser que pode cometer erros, por vezes pecaminoso, que muitas vezes não encontra o caminho para a salvação(desculpa a seca teológica, mas eu nem sequer sou especialsita nisso)ou seja, em última instância admite que o homem é mau por natureza e, por isso tem que ser alvo de regras e sanções para constringir suas acções erróneas. Ora a esquerda assume exactamente contrário, que o homem é bom e, sob esse defesa podemos dar-lhe toda a responsabilidade, pois ele saberá escolher o bom caminho. Ou seja, anui no sentido do mito do bom selvagem de J. J.Rousseau( escuso de te mostrar o quotidiano dos telejornais para te ironizar sobre essa verdade insofismável, não escuso?) A direita defende a causa de Hobbes. A direita acredita piamente que este deve ser educado para praticar o bem. Sabe que através da sua educação, pode enformá-lo a ser um bom homem. Por isso também a tradição da direita com aspectos associados à educação. E agora vens tu dizer-me que nós devemos acreditar que o homem é bom e que lhe devmeos dar toda a repsonsabilidade para as mãos, sem limites, sem ocntrapartidas? Porque é que a Esquerda é mais avessa à autoridade e à justiça? (dou uma dica, já o disse atrás!)
Termino dizendo que a Democracia-Cristã está longe de ser uma ideia genérica de sociedade perfeita que deverá estar aberta À mudança e à inovação,sem contundo fragilizar os pilares que estão na sua génese e que defende a sua defesa. Esta, no entanto, tem bem noção das limitações humanas e admite o mundo em que vivemos hoje... Esse Liberalismo de que nos falas, é exactamente o contrário. Uma ideia de suposições e de ideias contrárias às vividas pelo homem ao longo da sua História.
Grande abraço
PS: É sempre um gosto poder vir aqui discutir contigo.
Blogger Frederico Nunes de Carvalho, at 6:43 da tarde  
Mister, acabei por responder em forma de post, pois estava a ficar extenso. Abraço e obrigado pelo debate. Estou a gostar:D
Blogger JMC - João Maria Condeixa, at 11:31 da tarde  

Add a comment

Site Meter BlogRating